segunda-feira, 13 de julho de 2015

O PESSIMISTA



Final de semana muito mas muito pessimista em relação a "nossa" nação

O Bayer do OLD DOG CYCLES fez um post contundente sobre se vale a pena ou não andar de moto, viver no país ou simplesmente ser brasileiro, dado ao fato de que sempre foi ruim de uma forma ou outra viver neste país, mas esse ano está batendo todos os recordes de como a coisa anda cada vez mais terrível...


Link: 

Uma das coisas mais curiosas estão nos comentários...enquanto vários brasileiros escreveram que pretendem ou apoiam quem vai embora do país, um uruguaio que mora aqui, pede para pensarem bem e no fundo no fundo não deixarem o país (brasil)
É uma ironia e tanto, vindo de quem deixou o próprio país. (desculpe Luis)

Parece que a palavra de ordem ou o pensamento coletivo de hoje em dia é ir embora, sair do Brasil.
Tenho 42 anos e nem no final da ditadura (época que me lembro) nunca se falou tanto em cair fora como hoje.

É só o dinheiro? para mim e para muitos acho que não...o buraco é muito mais embaixo..
Corrupção escabrosa e cara de pau, violencia, leis estranhas, impunidade, uma geração idiota e alienada, cultura zero, carga tributária altissima, e fora muitas e muitas coisas que não fazem o menor sentido, fora essa maldita mania (ou maldita herança) de ser espertão em tudo.

Fora essa atitude do brasileiro típico, o zé brasil, que acha que tendo o melhor futebol do mundo (aonde?) a porra do carnaval e mulheres peladas tá tudo resolvido.
Só que assim, todo mundo indignado, revoltado mas muito poucos sabem o que realmente fazer enquanto as coisas estão indo para o ralo. E realmente é dificil achar uma luz.

Para se ter uma idéia do povo merda que temos ou mais conhecido como "povão", a Record do Rio de Janeiro mandou mais de 200 funcionários embora para poder pagar o salário altissimo de uma só funcionária e sua equipe...Xuxa!
 Por que uma apresentadora de quinta categoria recebe um salario tão alto com um programa de péssima qualidade? simples, porque o povão gosta! E é esse mesmo povão que elege, que não tem educação, não tem gostos,que enriquece qualquer pastor de merda, que não tem cultura....ou seja é um circulo vicioso que dificilmente irá ser quebrado.

Essa é uma das piores partes! o povo, o povo gado...O governo e politicos são frutos disso, a cultura é fruto disso, algumas pessoas enriquecendo por conta disso...só que eu não me considero isso, por que que tenho que pagar o pato? 

Este blog nem era para ser isso, era mais para juntar meia duzia de gente que tem os mesmos gostos...é um mundo a parte.

Não gosto de ficar fazendo posts sobre o que acho certo ou errado, para isso tem milhões de neguinhos nas redes sociais, no youtube e em comentários que ficam se degladiando para ver quem acha que tem razão. E é nojento em muitos casos.

Mas o desabafo é inevitável, esse ano está um dos piores e com perspectivas nada animadoras para os próximos anos, e se passeata desse resultado, aquele monte delas no ano passado resultariam em algo positivo.

Ou seja fodeu!

A saída que vejo é a do aeroporto mesmo, nunca gostei de nada que o "brasileiro tipico" gosta: carnaval, futebol, samba, funk, novela, calor, praia, etc, etc, etc....o humano tipico que se foda..que se matem!
Mas nunca tive vontade de me mudar, afinal de contas este é o meu país também, e foda se o zé brasil...só que ter amor pelo país é uma coisa, ser trouxa é outra completamente diferente.

Para quem não viu, esta é a capa da Istoé dessa semana:


Normalmente eu não confio e não gosto da mídia, mas a Istoé sempre foi mais de esquerda, assim como a Veja é de direita, e se ela mesma está  atacando o governo...

Tanto a capa quanto a matéria é um soco na cara de qualquer um que ainda acha que o governo vale algo.
Nessa matéria há também uma pesquisa que aponta que 80% dos executivos pretendem deixar o país, e que a maioria dos jovens recem formados e com vários cursos estão visando suas carreiras fora do país, pois aqui mesmo com tanta formação, além da falta de empregos, salários não condizentes com tantos cursos na bagagem.

Aproveitando o gancho, este fim de semana também foi marcado pelas mortes de alguns policiais, executados por bandidos que acham que mandam aqui.

É xará, tá foda, acho que vou pra Islândia criar gado....


12 comentários:

  1. Boa tarde Digital-Inferno XV.
    Considere-se você desculpado.
    O que eu quis dizer no blog do Byer não é para não deixar o país. É para pensar antes de falar em deixar o país.
    Antes do que nada, não é a mesma coisa Uruguai do que o Brasil. Em termos de população e economia basicamente. E não é a mesma situação que eu enfrentei no ano 2000 no Uruguai do que a atual do Brasil. Por tanto não vejo a ironia.
    Além disso acho que não é a mesma coisa quem cogita pela primeira vez sair do seu país do que eu posso saber ou ter experimentado em tantos anos em vários países. Por isso falei o que falei.
    É muito fácil chingar, se queixar, esbravejar e bater a porta falando que vai embora. Mas depois de que vc começa a averiguar como são as coisas a musica muda.
    Para aqueles que tem uma carreira universitária, dominam idiomas, são solteiros ou apenas um casal pode ficar mais fácil. Se tem nacionalidade de algum país que permita entrar e trabalhar legalmente então nem se fala. Pegue as suas tralhas e vai embora. Nem faz falta estar zangado com o Brasil para isso. Vai ser uma ótima experiência de vida. E se em algum momento decide voltar para seu país provavelmente vai trazer uma baita experiência que vai poder aplicar no trabalho e no dia a dia. Mas... Quantos cumprem com esses requisitos? Duvido que sejam a maioria. E e aí quando vem a dor de cabeça. As lamentações. As culpas.
    Você quer ir embora? Ok. PODE ir embora? Isso é outra coisa.
    No meu caso começa a ficar cada vez mais difícil pois já estou quase no meio século de vida. E aí a questão de achar emprego em outro país, dependendo do país, começa a se complicar. Além disso, legalmente só poderia ir para algum outro país do MERCOSUL já que não tenho titulo universitário e tenho anos demais para tentar no Canadá ou na Austrália ou na Nova Zelanda. Europa está pior do que Brasil. Acredite em mim. Eu saí de lá por conta disso. Minha filha ainda mora lá é não está nada fácil. (E ela tem nacionalidade espanhola).
    Em resumo, eu não falei para não sair do Brasil. Mas sim para pensar antes de falar e de fazer. Vocês, brasileiros, tem um país enorme. Tem lugares onde a influência dos impostos e demais males mencionados no blog do Bayer é menor. E quem falou que em aqueles países onde poderiam ir não tem problemas de violência, saúde ou educação? Brasil não é o paraíso. Se alguém o encontra por favor me avise. Sorte para que vai e sorte para quem fica. Eu ainda não decidi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Luis, boa noite.
      Essa questão de morar aqui ou em outro país é realmente complicado. depende de milhares de fatores, milhares mesmo que não dá pra ficar digitando. Alguns tiveram experiencia ruim como você outros tiveram experiencias muito boas como meus amigos e alguns conhecidos...

      Realmente nunca morei fora do país mas conheço alguns, tenho muitos conhecidos que moram fora, troco material com algumas pessoas na Europa, converso com elas,aprendo sobre o país delas.. então não acho que eu seja tão ignorante assim.

      Quando eu mencionei Uruguai, tinha dito que era uma possibilidade, mas que já está descartada...minha esposa está sendo cotada para ir para outro país.Na minha opinião melhor.
      Não temos filhos, temos nivel universitário e falamos 3 linguas contando com o Portugues.
      E veja bem..não estou esbravejando, batendo porta como vc mencionou: Pelo contrário ando cansado, meu texto foi mais ácido e ironico do que raivoso....A escolha de ir para outro lugar não é precipitada, tento não fazer nada precipitado, não é de forma ilegal que vou entrar em algum país, e no que eu faço caso não arrume nada, posso continuar fazendo meus trabalhos e enviando para o Brasil, a internet está aí para isso,

      Agora sobre o "Pegue suas tralhas e vá embora" peraí meu amigo calma. não sei em que tom você escreveu isso mas não precisa baixar o nivel no meu blog. Eu nem te conheço e vc também não me conhece para ir escrevendo assim.

      Uma baita experiencia pode ser, ou pode não ser.. eu posso me de muito mal também em outro lugar..por que não?

      Mas respondendo a sua pergunta quero e sim, tenho algum preparo para ir.
      Assim como vc também tenho quase meio século de vida, quase, mas nem por isso deixo de aprender algo a cada dia que passa, e não medo de encarar novos desafios...e se não der certo não foi a primeira coisa na minha vida que deu errado.

      Sobre sua filha entendo perfeitamente, mas como eu escrevi antes tenho amigos que moram na Europa, um na Irlanda outro na Bélgica, fora minha prima que morou muitos anos em Londres e nenhum deles quis voltar, só a minha prima por conta de um problema de saude do meu tio.

      Agora voltando ao Brasil, concordo que é um pais enorme, só não concordo que demais males em outras regiões seja menor..os politicos são os mesmos..
      e também tem uma máxima aqui em São Paulo que é: "Se voce nasceu em São Paulo você só consegue viver em outro país" ..porque SP tem tudo ou quase.

      Claro que não existe paraíso no mundo, nenhum pais é perfeito todos tem seus problemas mas uns em menor escala e outros em maior. Viver em algum lugar deste planeta é complicado depende de milhares de fatores... e felicidade meu amigo é algo muito dificil de alcançar, se alguem disser que é feliz 100% ou está mentindo ou é ignorante
      E realmente sorte para todos nós.

      Excluir
    2. Peço desculpas se o tom da mensagem foi mal interpretado. Não estava dirigido a você como pessoa. Não estava dirigido a ninguém em particular. Foi o que poderíamos chamar de "um jeito de falar".
      Que fique claro também que tanto quem decide ir embora quanto que decide ficar tem o maior dos meus respeitos. Os dois vão (vamos) ter muito trabalho para sair adiante.
      Concordo 100% em que os fatores são innumeros seja que for e onde for. Tanto no próprio país quanto em terras alheias. E vão mudar de uma pessoa para outra ainda em condições similares.
      Tentando deixar claro o sentido do meu texto original: o que acho errado é falar sem pensar (nem falar então em agir sem pensar) o que não é seu caso meu camarada. Não tenho autoridad para julgar ninguém e nem passa pela minha cabeça fazer isso.
      Quando li os comentários no blog do Bayer achei que varias pessoas faziam isso e quis tentar explicar que as vezes não é tão fácil.
      Mais uma vez me desculpe pelo mal entendido no tom do escrito.
      Muita boa sorte para todos,. Vamos precisar si.

      Excluir
  2. Pois é, cara, ás vezes penso que talvez até vala a pena tentar encontrar outro lugar mais sossegado pra viver. Como você odeio tudo o que o brasileiro "comum" gosta. Vivo numa cidade do interior mas que é bombardeada dia e noite pelas drogas, tá um negócio desenfreado aqui, as ruas são quase todas de calçamento e cheias de buracos, o estado (Paraíba) é um dos mais violentos do mundo. João Pessoa, nossa capital é a cidade mais violenta do Brasil e a quarta mais violenta do mundo! Os professores (pretendo seguir carreira acadêmica) são em sua maioria mal pagos e não tem liberdade pra dar aulas, sendo inclusive forçados a passar de ano alunos que não saibam de nada... Sempre sonhei com uma Harley Davidson, graças a Deus consegui uma Shadow, mas um dia ainda pretendo trocar numa Harley... Mas como? É caro demais aqui, as estradas são um lixo, não sei se vale a pena... Comprei a Shadow mas vou ter que deixar ela na garagem e comprar uma xtz 125cc porque a cidade tem buraco demais e só uma moto trail pra aguentar o rojão, além do mais, meu bolso não aguenta mais o consumo da Shadow, quase não saio mais nela, não viajo, não faço nada... Ando, sei lá, uns dez quilômetros por dia e só, porque é o que dá! A energia tá muito cara, vivo num estado muito quente e a gente precisa de ventilador ou ar condicionado praticamente o tempo todo pra não fritar, na minha cidade não tem saúde, meu pai quase desmaiando de dor com pedras nos rins e nem remédio os médicos da rede pública passaram, só disseram pra ele: "Pro senhor que está sentindo a dor pode parecer grave, mas pra gente isso aí não é nada..." Tenho uma banda de Rock, somos estereotipados logo como um bando de drogados e bêbados (os integrantes são cristãos, ninguém na banda nem bebe!), rejeitados, o público em geral odeia rock e prefere forró (aviões do forró e cia) e o público de Rock não vai pra evento pago ver as bandas daqui, só aparece se a banda tocar de graça, sem falar nos produtores que só chamam pra "mostrar o trabalho" e nunca oferecem nem um centavo, muito raro receber pra tocar e quando muito recebemos uns duzentos conto pra dividir por quatro... Enfim, tô de saco cheio. Penso muito em ir pro sul (Paraná, meus pais e minha avó já moraram lá) ou até mesmo pro Chile e em um caso extremo E.U.A. O problema é, não terminei meus estudos, a universidade tá de greve porque não tinha dinheiro nem pra comida dos residentes mais. Na verdade não tinha dinheiro nem pra comprar papel pra imprimir prova! Não tenho dinheiro, não conheço ninguém lá fora... Enfim, tô todo ferrado, lascado, sou um refém do meu país, é assim que eu me sinto, um prisioneiro, sendo castigado por crimes que eu não cometi e incapaz de fugir... Tá difícil aguentar viver aqui. Como já disse Silvio Brito: Parem o mundo que eu quero descer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lucas. Realmente não está facil hoje em dia. Existe esse mito principalmente das pessoas que moram em grandes centros de que o interior é mais sossegado, mas isso é um engano pois com o avanço das drogas (e até da cachaça) até as cidades pequenas sofrem com a violencia, e também cidades pequenas normalmente falta empregos, então aí complica mais.

      Sobre a Paraiba vou te contar uma história engraçada: Tem um amigão meu que mora aqui em SP mas é daí da Paraiba, ele tem os 2 braços fechados de tatuagem. acho que foi em 2000 ou 01 ele foi aí visitar os parentes que moram em um pequeno vilarejo...o povo perguntou se ele trabalhava no circo por conta das tatuagens,,,,vai ser atrasado assim lá na...pois bem ele voltou aí no ano passado e como está a maior moda de tatuagens com jogadores de futebol e funkeiros, a conversa foi bem diferente dessa vez...pra vc ver como o povo tem a mente manipulável.

      Cara a Shadow é uma excelente moto, e se vc quer meu conselho deixe a HD por enquanto. Já tive as 2, e em um país como o nosso a Shadow tá mais bem preparada, a Harley aí na PB vc terá problemas tanto de buracos nas estradas quanto com a questão das peças. Vc sabia que no Panamá vc acha Sportster usadas por U$3.000?
      Quanto a gasolina e conta de luz realmente tá um absurdo, no caso da luz aumento de 50% este ano!
      Saúde publica em qualquer lugar no Brasil é melhor morrer em casa do que depender dela! Melhoras para seu pai e torcer para que ele não dependa dela. Aqui em casa temos convenio mas vou te falar..tá menos pior só.
      Ahhh, o Rock e o Metal..não adianta, nesse país nunca será entendido mesmo. Aqui em SP, Curitiba, e outras cidades é mais ou menos respeitado, mas sempre tem um idiota que acha que é musica de drogado e de gente burra ainda...não vou nem entrar no mérito de outros "estilos musicais" pra dizer o que penso.
      Eu também não uso drogas e raramente bebo, mas...tem gente que acha fazer o que?
      Cara se vc puder veja o Sul sim, SP eu não aconselho porque tá cada vez pior, termine os estudos primeiro e depois comece a se planejar, não vai ser mil maravilhas mas um cara como você não sei se vale ficar no Nordeste...mas também como te disse São Paulo também não tá fácil.
      Abs!

      Excluir
  3. Pessimista não. Infelizmente realista. Compartilho do teu desabafo. E tudo vai ficar pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Shadow! parafraseando o Matanza, E tudo vai ficar pior!

      Excluir
  4. Bayer disse que você tava querendo montar algo para quem quiser sair do país se ajudar.
    Você pensou em algo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Matheus, basicamente troca de informações, como obter os vistos certos, quais países a galera tem intenção de ir, e caso muitos forem para a mesma região. tipo formar uma comunidade por lá, assim como no Brasil há várias "colonias" como a dos judeus por exemplo, eles se ajudam entre si. E também ver quantos trabalham na mesma área para aí sim se ajudarem mais ainda..O Bayer sugeriu uma página no Facebook, pode ser uma boa idéia, mais ou menos como essa idéia aqui http://passaportebrasilusa.com/, a moça dona do blog mora já há muitos anos nos EUA e dá todas as dicas que ele sabe.

      Excluir
  5. Fã do Bayer e fã de vcs.
    A parada é a seguinte:
    Vc é brasileiro por que? Porque nasceu no Brasil?
    Vamos expor da seguinte forma: Vc "encarnou" nessa vida vindo de um par de pais, em um território X, consequentemente foi educado usando uma simbologia local (Português), com um nome Y e características N.
    Sim, isso é um exercício de abstração.
    Por que tanto auê nessa questão de "Ir Embora"? E se vc não se disser mais um "brasileiro" e sim um "cidadão do mundo"? Pois assim, de fato somos. Quem já teve a oportunidade de viajar para fora, pôde ver que a vida não muda muito, as necessidades humanas são as mesmas, mas as soluções locais às vezes são mais acertadas.
    É claro que não se muda assim de uma hora pra outra (já acompanhei isso em minha família), nem que seja do alcance de qq um, mas, temos que nos abstrair dessa questão territorial.
    "Ah mas eu tenho orgulho de ser..." Sorry, eu não, nem um pouco.

    Nosso legislativo é uma piada. Só para completar o post do Bayer sobre a redução de velocidade nas marginais, isso nos obrigará a andar com uma marcha a menos, gastando mais combustível e poluindo mais.
    Alguém em sâ consciência explica isso??
    Agora está em votação a lei que proíbe trafegar no corredor. Ok, é uma prática discutível, mas vcs motociclistas já fizeram o exercício para as duas leis acima? Façam e avaliem o impacto que causará na cidade.
    Idiotices como essas vêm se multiplicando e os mais radicais criticam quem quer sair fora.
    Pois eu me mudaria para o Uruguay/Argentina agora mesmo, com moto e tudo.

    Ainda falando sobre as condições de sair ou ficar, sabem o que é mais interessante?
    Quando quem puder ($$) sair do país, assim o fizer, acaba o Caixa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, desculpe a demora em responder, nem sei se vc vai ler isso, mas enfim demorei para responder porque pensei muito em um ponto do seu comentário...a encarnação e reencarnação...eu acredito e muito nisso! espiritos não tem pátria! mas são argumentos que nunca coloquei em lugar algum pois depende da crença de cada um...e quando vejo "pessoas do bem" religiosas colocando suas crenças como verdade absoluta, eu evito fazer isso... só quando alguem toca no assunto como vc fez.
      Eu me identifico com várias coisas no mundo, algumas delas são tão distantes tanto na localização quanto tempo.. e ao mesmo tempo familiares...demais até. eu acredito que pode ser lance de outras vidas sim

      Excluir
  6. Ao meu ver os problemas/soluções (problemas para o pessimista e soluções para o otimista) são a cultura e a educação. Resolvendo primeiro esses dois pilares, todo o resto se alinha.
    Melhorando o nível da educação VAI melhorar a renda do povo. Muita gente pensa que vai ter um monte de gente bem preparada sem emprego. Mas acontece que quem está bem preparado/instruído também cria mais emprego.
    Melhorando o nível cultural do brasileiro (esse é o mais difícil), invariavelmente melhorará o caráter das pessoas, de um modo geral, o que vai ajudar a diminuir a corrupção e essa robalheira toda.
    O problema é que esses dois investimentos são de longo prazo, e nenhum político tem interesse no longo prazo, já que o mandato deles dura somente alguns anos.
    Tá certo, pode não ser tão simples assim, mas ninguém tira da minha cabeça que devemos urgentemente começar pela cultura e educação. Pro povo deixar de ser bobo e ingênuo mesmo.
    E não adianta, é o povo que faz o país. Um povo ignorante faz um país ignorante. Só estamos assim porque o povo é ignorante e ingênuo.

    ResponderExcluir